Se possível, estarei sempre procurando inovar.

Pessoal, agradeço a vocês por dedicar alguma parte de seu precioso tempo, somente para ler minhas poesias.
De coração, muitíssimo obrigado(a) a todos.
Sergio Silas M. Novais

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Em todas as madrugadas!



Foi de um jeito repentino
Que seu beijo apareceu
Tocou meus lábios de um modo fino 
E, num obstante, o tempo se perdeu.

Gostaria de indagar ao meu destino:
 Serei feliz eternamente?
Pois o temor é assassino,
Em te perder perenemente! 

Em todas madrugadas,
Espere por mim! 
Nosso amor formou pregadas 
Nessa paixão que não tem fim...

Em todas madrugadas,
Te mostrarei o meu amor.
Com toques de magia
E com beijos fervor...

Em todas madrugadas,
Mesmo eu longe não deixes de em mim pensar 
Pois um dia subo as escadas...
Pra nossa madrugada eternizar. 

Em todas madrugadas,
Ao seu lado estarei!
Em matéria ou em saudades passadas,
Seja em vida ou morte, meu amor te segurei. 























terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Hoje eu reconheci...



Hoje eu reconheci que as palavras ditas no passado
Foram extremamente reais.
Enquanto o seu amor gritava o meu nome,
Eu vivenciava coisas surreais.



Hoje eu reconheci que o seu amor singelo,
Sem interesses patrimoniais,
Mesmo sendo simples, era belo;
E eu ingrato só queria mais e mais...



Hoje eu reconheci como tudo foi veloz,
Se eu fosse mais atento
Jamais perderia tempo
E ouviria som de sua voz...



Hoje eu reconheci que realmente nada sei.
E as lembranças que nem o tempo pode apagar
Hoje é tudo que usei

Para meu coração consolar.












AUTOR: SERGIO SILAS MORGATO NOVAIS.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Tentativa de um Poema.



Posso não saber me expressar!

Mas sei amar, andar, beijar,

Acariciar e me sacrificar...



Por você que me mostra o que fazer.

Não sei rimar e tão pouco sei 

As palavras certas a se usar.




Porque amo logo sonho,

Qual será o dia em que te surpreenderei?

Tenho certeza que com essa humilde tentativa 

Me aperfeiçoarei.




Autora:  DANIELE DOS SANTOS VIEIRA.





sexta-feira, 29 de agosto de 2014



Mais um mês

O que era um mês
Quando meu olhar fitou o teu
A primeira vez?


Eram descobertas,
Risos, toques, carinho...
E um sentimento alerta.


Hoje a paciência se esgotou.
Pelos meus erros e atitudes?
Contudo, saiba que em mim há virtudes,
Pois o meu amor não se findou.


O tempo pode ter em si algo misterioso
Mas ele não interrompe,
Meu amor minucioso.


Sou feliz e isto exala ao redigir
Um poema cuja inspiração não padece,
E uma luta que mais uma vez cresce:
É mais mês a prosseguir!










Autor: Sergio Silas Morgato Novais.


Dedico a mais bela inspiração, cujos detalhes são inúmeros e jamais serei capaz de descrever algo mui celestial que é sua formidável beleza: Daniele Dos Santos Vieira!

Te amo meu amor e que um mês seja notado em nosso relacionamento como mais dias de Gloria!

Afinal, nenhum caminho de rosas leva à Gloria!
( Juntos e unidos venceremos ) 

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Desabafo!

Quando algo não acontecer, não deixe lutar.
Pois se tudo passa como os ventos, não há prazer em esperar. 

As pessoas se convenceram que o amor é o capital.
O engano esta explícito e o erro é fatal:
Um amor a base do dinheiro ele é surreal!

No entanto, esse não é o motivo no qual escrevi.
A verdade é que saudade quem me trouxe até aqui!

Pois no fundo todos nós sabemos,
Que a vida é construída a base de erros.
E o meu maior foi ter magoado a você!

O perdão é amigo do tempo,
Que vai embora com o vento,
Num processo lento,
Com um risco enorme de eu te perder...

Hoje a minha escrita é um desabafo
Pois todo tempo perdido
Foi um caráter erguido
Como cada estrofe e esse parágrafo!

Atualmente tudo se modificou:
O perfil está ainda mais cativante,
Os olhos continuam endagantes
E o amor, este só aumentou!!!





Sergio Silas Morgato Novais

sábado, 24 de agosto de 2013

O verdadeiro Poema!

Sabe, depois de ficar tanto tempo sem postar nada, decidi postar que estou amando :)
Não amando muito, estou amando dimais!!
E como o amor é um substantivo abstrato, nada melhor que descrevê-lo com simples gestos.

Poemas, musicas, atitudes - PRINCIPALMENTE ATITUDES- e muito respeito.
O amor nunca falha. Quem falha somos nós por deixarmos de sentir algo tão formidável!

E aqueles que entram no meu blog a procura de um novo poema, saiba que todos nós temos um lado poeta; seja redigindo ou demonstrando.
Afinal, tem coisas que dizem muito mais que um poema:




Dedico essas palavras, que assombram-me nos momentos de mais pura reflexão, a minha Afrodite:
Daniele dos Santos Vieira (morgat...? rs.)
Eu te amo, minha perene inspiração.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Lisonjeado


Fico lisonjeado por observar:
Que o destino,
Venho me entregar
Algo, formidável e repentino...

Fico lisonjeado por em pouco tempo,
Sentir um minuto se prolongar...
E na dúvida, se onsigo, tento:
Um beijo seu roubar!

Fico lisonjeado por saber que posso amar.
Embora, eu, seja incapaz:
De um anjo tocar,
O amor será eficaz!

Fico lisonjeado por fitar atrevidamente,
Seu sorriso e seu, tímido, olhar
E eternamente:
Pretendo adimirar...

Fico lisonjeado em prometer e cumprir!
São versos simples, a altura de algo imenso,
E peticiono: não deixas de suprimir,
Este perfume, contagiante e intenso!...

Não; eu não sou e jamais serei:
Um sedutor ou poeta.
Contudo, sinto e sei:
Que, hoje e sempre, encontrei a inspiração certa!






Dedico, estes míseros, porém francos, versos, a ti! Bens sabes que, atualmente, sois vós que tens      fisgado-me com teus traços anjelicais!!!